Sorriso é tudo

A onda das selfies começou já faz algum tempo, porém ela continua firme e forte até os dias de hoje e uma das reações do público em relação a essa febre foi o aumento de buscas pelas lentes de contato bucais.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, o número de cirurgias como implantação de próteses de silicone e lipoaspiração têm aumentado apenas, em média, 10% ao ano no Brasil, enquanto isso, a procura pelas lentes de contato bucais registrou um aumento de 300% entre 2014 e 2015, estima a SBOE (Sociedade Brasileira de Odontologia e Estética).

mulher sorrindo

As responsáveis por isso são as famosas lentes de contato bucais. Os profissionais que atuam nessa nova área da odontologia, que não cuida somente da saúde, e sim, também da estética, esqueceram, deixaram de lado o sorriso padrãozinho com dentes extremamente brancos e simetricamente alinhados, retinhos e optaram por procedimentos que, além de embelezar o paciente, se encaixem, se adequem e sejam fiéis ao biotipo de cada pessoa, além de fortalecer a arcada dentária e aumentar sua proteção.

Algumas influenciadoras digitais como Gabriela Pugliesi e Bella Falconi são apenas duas das milhares de pseudo-celebridades que optaram por esse tipo de procedimento e, inclusive o responsável pelo belíssimo sorriso das duas virou famoso no Instagram… O Dr. Rafael Puglisi, diretor do Instituto Guy Puglisi, na cidade-capital São Paulo, conseguiu ter mais de 500 mil seguidores em suas redes sociais e agora compartilha dicas de saúde bucal e de seu estilo de vida.

Segundo o cirurgião-dentista da Quallis Odontologia, Dr. Wagner Nascimento, as lentes de contato laminadas são peças bastante finas confeccionadas em porcelana. “Elas são muito parecidas com o esmalte do dente e podem ser coladas neles de uma forma extremamente resistente”, afirmou. “Elas são usadas somente na parte da frente dos dentes, aquela que mostramos ao sorrir e servem para corrigir defeitos estéticos de forma e coloração”, contou ele.  Como funciona. O doutor Nascimento, diz que tudo se inicia com uma avaliação estética do paciente. “Atualmente não analisamos apenas os dentes, mas a relação deles com todo o rosto. Na primeira sessão, normalmente, fazemos um exame clínico e avaliação de exames radiográficos, bem como aquisição de modelos em gesso e fotografias da boca e da face em diferentes ângulos. Por vezes, usamos também o recurso de vídeo filmagem”, afirmou.

“Tudo isto é importante para que se possa fazer um diagnóstico, não só da condição estética do paciente, mas do nível de saúde bucal do mesmo. É extremamente importante salientar que nenhum procedimento estético pode ser realizado antes de se conquistar a saúde bucal”, orienta o odontologista e mestre pela USP.  Em seguida, o profissional estabelece um plano de tratamento para o paciente, mostrado em uma segunda apresentação. “Técnicas digitais de desenho do sorriso estão sendo amplamente usadas para que o paciente possa ter uma ideia do resultado antes dos próximos passos”, disse Wagner Nasciemento.

“O planejamento digital do sorriso auxilia muito na comunicação e no alinhamento entre expectativa do paciente e possibilidade técnica do tratamento, servindo também como referência”, contou. Logo após, de acordo com o profissional, é mostrado a amostra do tratamento ‘in loco’, isto é, há a probabilidade de colocar facetas provisórias para análise de modo direto na boca do paciente. “Uma vez aprovado, segue-se o preparo da boca – onde nem sempre o desgaste é necessário -, moldagem, prova das peças e cimentação”, disse. Todo a técnica para instalar as lentes de contato pode levar em redor de 3 a 6 sessões, dependendo da dificuldade do caso.